Eddie Jones exclui o treinamento dos Leões em 2017 para apontar para o No1 com a Inglaterra

Eddie Jones descartou qualquer perspectiva dele treinando o britânico & amp; Leões irlandeses no próximo ano, apesar de ter guiado a Inglaterra para uma vitória sem precedentes sobre os Wallabies. O australiano diz que quer se concentrar em transformar a Inglaterra no topo do mundo, mas espera um contingente considerável de rosa vermelha para visitar a Nova Zelândia em 2017. Eddie Jones pede uma calda de 3-0 após a Inglaterra conquistar a série contra a Austrália Leia mais </p Enquanto o Warren Gatland de Galesa tem sido o favorito para treinar os Leões no próximo ano, tendo liderado a bem sucedida turnê de 2013 para a Austrália, o notável sucesso de Jones desde que o trabalho em Twickenham teoricamente o torna um candidato.O ex-treinador do Japão insiste, no entanto, em que ele está "completamente indisponível", mesmo que um papel estivesse pendurado na frente dele.

“Eu assinei um contrato de quatro anos para tornar a Inglaterra a melhor equipe do mundo e eu vou passar cada minuto que eu tenho feito isso “, ressaltou Jones, cujo lado garantiu uma liderança imbatível de 2-0 na série best-of-tres depois de derrotar a Austrália 23-7 em Melbourne. “Se eu pegasse o trabalho do Lions, eu teria que gastar qualquer coisa de seis a 12 meses não fazendo isso.”

Ian Ritchie, o executivo-chefe da Rugby Football Union, já aconselhou o comitê do Lions de que Jones estará concentrado em seus deveres na Inglaterra, embora ele não tenha descartado a liberação de um dos treinadores assistentes para o passeio. “Eddie não quer fazer isso e queremos que ele fique treinando na Inglaterra”, disse Ritchie. “Tanto nós sentimos que, entre agora e 2019, o foco de Eddie é na Copa do Mundo e nada mudará isso.”

É a firme opinião de Jones, porém, que a Inglaterra será representada por “pelo menos “15 jogadores quando os Leões selecionam sua equipe no ano que vem. “Eu espero que perca pelo menos 15”, sugeriu ele. “Se pudermos conseguir 15 no time do Lions, teremos um bom Six Nations e bons testes de novembro.”

Jones também está interessado em garantir que a Inglaterra termine sua turnê pela Austrália com uma nota alta envolvendo uma vitória da série 3-0 em Sydney.Ele pode ter que descansar alguns jogadores maltratados na sequência de um segundo teste brutalmente físico em Melbourne, com James Haskell amamentando um pé dolorido e Jack Nowell passando por protocolos de concussão.

“Haverá algumas mudanças, “Jones disse. “Quando eu olhei para a equipe no sábado, havia alguns caras lá com apenas 80 minutos neles. Já subiram desde junho do ano passado e alguns estão começando a mostrar alguns sinais de cansaço da batalha. “

Poderia oferecer uma abertura para jogadores como Jack Clifford, Teimana Harrison, Danny Care e Alex Goode, mas , igualmente, Jones desconfia da complacência quando seu esquadrão se recupera em sua nova base à beira da praia em Coogee. “Se os All Blacks estivessem aqui, eles seriam capazes de fazer cinco mudanças e sair e vencer a oposição 3-0.Teremos que trabalhar porque todos vão receber tapas na parte de trás agora e seus agentes estarão no telefone dizendo: “Agora podemos conseguir esse negócio”. Temos que nos certificar de que encontramos 23 jogadores quem pode consertar suas mentes no trabalho. Estarei torcendo pela Austrália durante o Campeonato de Rugby, mas queremos vencê-los 3-0. “

Isso certamente tem os ingredientes de uma semana agradável para Jones, que cresceu em Sydney e foi impulsionada pelo espírito da Inglaterra diante de uma exibição agressiva do Wallaby no fim de semana. “Eles tentaram nos afastar do jogo e envolver-nos em um concurso de scragging”, afirmou Jones, que costumava jogar ao lado do treinador da Austrália, Michael Cheika, em Randwick. “Nós não nos permitimos nos envolver nisso. Assim que Cheika falou sobre niggle, nós sabíamos que isso iria acontecer.Obviamente, eles acabaram apontando alguns jogadores. Sekope Kepu foi para Maro Itoje todo o jogo. Ele pensou que ele seria o Sr. Hard Man. Nossa disciplina em manter o compromisso de jogar a bola em vez do homem – muito disso é devido à capitania de Dylan Hartley. “

A Inglaterra também inspirou um poema, The Guy In The Glass by Dale Wimbrow , que o treinador de defesa, Paul Gustard, leu aos jogadores no acúmulo. Gustard disse ao esquadrão que ele lamentava aspectos de sua própria carreira de jogador e os exortou a dar tudo à causa da Inglaterra. “Eu disse a eles que eu tinha muitas oportunidades na vida, tanto fora como fora do campo, e eu desperdiçei a maioria deles”, disse Gustard. “Eu pensei que eu treinei e trabalhei duro, mas não fiz.”

Advertisements

As leis abaixo da lei da lei do jogo da AFL poderiam abrir caminho para mudanças radicais

Três anos depois, e dois anos desde a publicação da carta patente, esse pensamento claro parece estar pagando dividendos e provando os fundamentos de ideias de idéias maiores. A carta patente pode ser creditada com o impulso das mudanças que descongestionaram a temporada de 2016, além de oferecer Sportingbet consistência conceitual para a abordagem da Scattergun para fazer e comunicar as leis. APLL para emitir “por favor, explique” o aviso aos Kangaroos sobre os comentários de Brad Scott. Leia mais

“Durante muitos anos, o jogo tem falado sobre o congestionamento.No ano passado mudamos isso para dizer que queríamos espalhar o jogo “, disse Mark Evans, gerente geral da AFL de operações de futebol, à Guardian Australia. “Pode significar o mesmo, mas estamos dizendo isso porque volta ao ponto da carta Sportingbet que diz que queremos que o jogo seja fluido”.

“Quando escrevemos leis da Papel de atualização do comitê de jogo para a comissão sobre coisas que estamos considerando, normalmente explicamos a mudança e, em seguida, sua relevância para a carta “, afirma Evans. “Aqui está a forma como pensamos que vai jogar, aqui está a base de evidências. Mesmo quando houver uma base de evidências, ainda haverá uma referência à carta “.A lógica é sólida e a aplicação sob Sportingbet supervisão de Evans parece efetiva.

Ao trabalhar em direção a um resultado idealizado ao longo das diretrizes fornecidas pela carta, as mudanças incrementais podem ser entendidas com um objetivo claro em mente e comunicadas e entendi de acordo.O foco anterior em falhas agudas de curto prazo deu à AFL o ar de um cão perseguindo sua cauda e a lei de conseqüências não intencionais interveio em todas as etapas de um processo bitty, de visão curta, que estava à mercê de cada inovação de treinamento.

Considerando a crescente satisfação com a Sportingbet forma como o jogo foi jogado nesta temporada, você pensaria que estaria louvando a carta em todas as oportunidades, mas dois anos desde a sua publicação, você dificilmente saberia que ainda existia.

É diferente da AFL esconder sua luz sob um alqueire, mas a carta é quase nunca mencionada em suas comunicações oficiais e é enterrada sem sinalização em um canto anônimo do site da AFL. A página inicial das Leis do Jogo faz referência aos “princípios orientadores” da carta, sem mencionar ou vincular a própria carta.Evans está interessado em apontar que isso não é deliberado e sugere que as mensagens da carta patente tenham sido comunicadas com freqüência, mesmo que o próprio texto permaneça em segundo plano.

A Carta poderia – e na minha opinião – ser um Sportingbet documento de vida e o principal ponto de referência nas conversas sobre a natureza e a evolução do futebol australiano. Essas conversas estão em todo lugar, são barulhentas e eles se beneficiarão dos parâmetros que a carta fornece. Você sabe como eles vão – sejam eles no exterior, no rádio de talkback, em conferências de imprensa ou em sofás em todo o país; há um anseio por cada partida footy para viver até um ideal estético. Nós nos obsessivamente por “o olhar” do jogo.

Esta preocupação se intensificou nos últimos anos pelo declínio percebido no espetáculo do run-of-the-mill.O profissionalismo do jogo – o investimento alimentar em coaching e ciência do esporte – entregou atletas aptos e uma maior ênfase na estratégia da equipe acima dos concursos individuais. As gerações mais velhas lamentam Sportingbet que o jogo mude para além do reconhecimento, juntamente com proclamações glórias que o futebol é menos satisfatório do que no seu pico suposto, em qualquer final da década de 1990, dependendo de quem você pergunta.

A carta patente, com os nove ” princípios orientadores “e lista de” elementos fundamentais do futebol australiano “, está bem programado e, nos últimos dois anos, existe para enquadrar esses debates em um nível legislativo, com sucesso demonstrável.É hora de prestarmos mais atenção nessa cadeia alimentar.

A idéia de criar uma carta foi de Gillon McLachlan, de volta quando ele era vice-presidente executivo, mas Evans foi responsável pela sua composição, pouco depois da sua nomeação na AFL HQ.À medida que Evans estabeleceu o estabelecimento dos termos de referência da carta patente, tornou-se evidente que não poderia ter o Sportingbet mandato total de jogo que gerava interesse público inicial, mas que precisava ser direcionado especificamente para o nível AFL.

” Tornou-se difícil “, diz Evans,” porque a forma como estávamos posicionando era ‘são estes 10 mandamentos, gravados em pedra que nunca podem ser mudados?’ Como isso aconteceria se, por exemplo, um deles fosse desafiado? ” Evans usa o exemplo de um campo oval, um pré-requisito em um nível de elite, mas nem sempre é prático em partes do mundo que procuram adotar o jogo a partir do zero. “Então, isso obrigou a carta a ser especificamente para o Comitê de Leis do Jogo no nível de elite.E também tornou-se importante para nós dizer que a comissão tem o direito de mudá-lo ao longo do tempo. ”

Conseqüentemente, é fácil ver a carta como uma lista de verificação administrativa mais do que uma constituição robusta projetada para consumo público.No entanto, é a base do mecanismo principal à disposição da AFL para influenciar o que o futebol australiano se parece ao mais alto nível.

Com a carta patente agora incorporada ao processo de trabalho da AFL, Evans está embarcando em sua próxima grande escavação conceitual. “Nós acabamos de ter uma reunião do Comitê de Leis do Jogo, onde abrimos uma discussão de uma hora em que na verdade não estamos falando de mudanças de 2016 a 2017…Decidimos passar algum tempo observando de perto as leis”. O objetivo é garantir que qualquer mudança de regra futura se assente em uma paisagem que não é aceita como garantida.

“Isso tira o medo de que nos apressemos a trazer algo, ao contrário de colocar e explorando um conceito, não por enquanto, e talvez nunca, mas por que não exploraremos o conceito e daremos ao Comitê de Leis uma visão sobre se um conceito específico se encaixa no futebol australiano ou não? ”

É impossível não concluir que, através desta, a AFL está testando as águas para algumas mudanças potencialmente significativas.Por exemplo, Evans sugeriu que se o comitê estivesse atento, “abre a discussão sobre se 18 jogadores por equipe são o número certo…ou restrições de movimento para tentar espalhar o jogo”. Você não precisa ser um teórico da conspiração para imaginar um desafio NAB experimental nos próximos dois anos.

Mas com a carta que atua como um roteiro, orientando a comissão para um destino preferido, essas conversas exploratórias servir um propósito. Como foi a esperança há três anos, é claro pensar, trabalhando para uma grande imagem.

O jogo dos Wallabies contra a Inglaterra foi como a pior liga de rugby

O CEO da ARU, Bill Pulver, se entusiasma com as implicações históricas para a série de rugby Austrália-Inglaterra de três testes e garante aos meios de comunicação que os Wallabies estão “com fome de sucesso e estão conscientes da tremenda oportunidade que 2016 traz para eles”. A Austrália não mudará o estilo diz Michael Cheika, apesar das derrotas da Inglaterra Leia mais <e p <

E, embora isso tudo seja verdade – e certamente houve uma sensação de “Lions-esque” nesta turnê – depois da desilusão de sábado à noite nas mãos de Inglaterra surgindo, brutal e beligerante, os fãs australianos aprenderam isso: os Wallabies não são bons em 2016 porque estavam em 2015.E apesar de terem martelado a Inglaterra 33-13 – em taxas de Test Pulver, como talvez os homens da vitória “mais famosa” do ouro sobre a Inglaterra (talvez não tenha visto a final da Copa do Mundo 91) se os Wallabies não trotam seu melhor XXIII, eles estão de volta ao pacote ofegante. E é só isso.

Também aprendemos que a Inglaterra é muito melhor do que pensávamos. A Inglaterra é difícil – corpos rígidos, estaleiros duros, linhas rígidas. Esses jogadores não se “juntam” as falhas, eles não flop e se prenderem a um pequeno maul. Eles se despedaçam com punhos e intenções malignas. Eles destroem a junta. Nas palavras do ex-treinador de Wallabies Dave Brockhoff, eles “causam estragos na quebra como tubarões em uma escola de salmonetes”.

O trabalho em inglês é apenas um rugby difícil e difícil. Eles não se importam com a estética.Russell Crowe perguntou às pessoas no filme, o Gladiador, não foram entretidos? A Inglaterra não dá nada. Não em termos de frippery como um movimento de backline de seda. Qual é o ponto se é uma estrada para o nada? A Inglaterra faz o que deve ganhar. Eles deixam tudo lá fora. Eles chutam muito e bem. Eles bateram e bateram novamente. Eles competem, eles testam o árbitro.

E eles enfrentam. Como eles abordam. É como se a linha de vantagem fosse uma parede de barragens e os jogadores de Inglaterra são Selleys No More Gaps. E não havia lacunas. Não é um.

No entanto, não impediu a Austrália de tentar avançar. Durante quase toda a segunda metade do AAMI Park no sábado à noite, os Wallabies foram empilhados. Eles atravessaram várias fases. Era um rugby brutal, em grande parte sem finesse ou criatividade.Eddie Jones sabia que a Austrália “executaria tudo da maneira australiana”. E ele contou a seus homens o que estava por vir e a quebrar as cabeças na quebra. A Inglaterra quase nem teve que pensar – era apenas enfrentar isso, enfrentar isso, enfrentar qualquer grande besta de ouro que estava executando neles. E repita. E continuar fazendo isso até que os Wallabies tossem a pílula ou o árbitro encontrou uma penalidade no turbilhão.

O jogo do Wallabies foi como a pior liga de rugby – one-out, crash-ball, reciclar, repetir. Não havia outra maneira? Após a dura defesa da semana anterior, não havia pensado em patadas, carrapatos, grubbers, bombas?

Quando a Austrália tentou usar Israel Folau, tirando uma das suas miríades de “movimentos” vagamente intitulado “pegar a bola para Israel”, não havia lugar para o grande homem para ir.Você não pode apenas dar a Folau a bola e dizer “aqui, Israel, você é bom, faça algo de bom”. Folau quebra a linha por causa do trabalho dentro dele. Ele atinge os buracos e o rasga de lá. Mas ele deve ser submetido. Ele é um grande jogador de apoio; ele corre nos buracos.

E a Inglaterra não ofereceu nenhum. Sua linha defensiva era um dique. E nos momentos da embreagem, os Wallabies congelaram. Eles não voltaram suas habilidades. Eles foram martelados. A União Australiana de Rugby expressa sua “decepção extrema” com o passo Leia mais

Pensando nisso, a Austrália estava sempre acima da probabilidade. Em primeiro lugar porque a Inglaterra é boa: seis testes ganham no trote; mais do que mil trutas; um treinador que conhece o caminho do rugby Randwick.Em segundo lugar, porque a Austrália está faltando Matt Giteau, Adam Ashley-Cooper, Will Genia, Drew Mitchell, Matt Toomua, Kurtley Beale, David Pocock e Kane Douglas, e eu poderia deixar um casal de jogadores altamente qualificados e aptos, profissionais e experientes que sempre parecem no auge de seus poderes.

Quando Courtney Lawes destruiu o campo antes de a Inglaterra ter marcado a tentativa do assassino com a morte, um partidário de um colega de homens com ternos dourados pegou seu chapéu-de-cabra dourado e bateu no chão com firmeza no chão.

Cheika poderia simpatizar. Foi um choque de uma perda. E enquanto os fãs podem se orgulhar do esforço dos Wallabies, se houver outros 80 minutos da mesma ação do autômato dopey que estava tão desprovido de idéias sobre como ir ao redor ou através da parede da carne de homem que é a Inglaterra, os fãs irão seja orgulhoso deles de longe.E assistindo outra coisa.

Ivan Lendl feliz com meu espírito de luta na vitória da Rainha, diz Andy Murray

Andy Murray dificilmente poderia estar em um lugar melhor uma semana antes de Wimbledon, dono de um título do quinto título do Queen’s Club, bem como uma garrafa de champanhe que ele espera, também pode ser útil para as comemorações quando os Campeonatos da Inglaterra são decididos três No entanto, o mundo No2 da Grã-Bretanha não está prestes a se livrar de si mesmo depois de vencer o 6% do 6º servidor de poder canadense Milos Raonic na final do Campeonato de Aegon aqui no domingo, 6-7 ( 5), 6-4, 6-3, um marcador que conta uma história de sua força crescente no concurso ao longo de duas horas e 12 minutos.Andy Murray bate Milos Raonic para reivindicar o recorde quinta Coroa do Queen’s Club Leia mais

Um dos teetotallers mais notáveis ​​do esporte mais tarde olhou o jeroboão de champanhe colocado ao lado do copo do campeonato – certamente um dos maiores do esporte – e sorriu. “Eu vou levá-lo para casa, eu acho, e espero que talvez tenha algo para comemorar em algumas semanas.Sim, continue assim depois de Wimbledon. “A vitória também agradou a Ivan Lendl, que retornou ao campo Murray na terça-feira passada, depois de mais de dois anos de distância e faltou novamente durante as celebrações no campo . Murray explicou: “Ele disse que tinha que ir ao banheiro e ele olhou de cima para cima na varanda.”

Mais pertinentemente, Murray e Lendl, juntamente com o treinador durante todo o ano, Jamie Delgado, já cruagram os números desta final e suas vitórias contra Nicolas Mahut, Aljaz Bedene, Kyle Edmund e Marin Cilic no início do torneio. “Principalmente, na verdade, falamos sobre o jogo de hoje, mas sobre a próxima semana e planejamos o Wimbledon, como vou me preparar para isso, as coisas em que vamos trabalhar”, disse ele.

“Eu gosto disso. É uma espécie de não se concentrar demais na vitória de hoje.É como, ok, ótimo, agora o que fazemos amanhã? O que nós fazemos para melhorar nos últimos dias para me colocar em melhor posição para Wimbledon? Andy Murray bate Milos Raonic para vencer campeonatos de Aegon – como aconteceu | Les Roopanarine Leia mais

“Ele estava definitivamente feliz com esta semana por causa do jeito que lutei, da maneira que joguei nos grandes momentos e na preparação, obtendo cinco partidas quando eu literalmente não tinha preparação para este evento.Foi uma ótima semana. “

O taciturno Lendl aproveitou tudo? “Espero que sim”, disse Murray. “Eu gostei de ter ele de volta.” Murray disse que, passando os ilustres quatro vezes campeões do Queen’s Club da era moderna, John McEnroe (que estava na caixa de Raonic como seu conselheiro temporário), Roy Emerson , Lleyton Hewitt e Boris Becker, “se sente bem”.

“Não é um torneio fácil de vencer”, disse Murray. “Sempre tem um ótimo campo e os jogadores que venceram nas finais muitas vezes foram os melhores jogadores. Não é como se tivesse tido finais fáceis.

“Eles foram top, melhores jogadores, a maioria deles top 10, alguns dos grandes vencedores do slam, finalistas do Grand Slam.Isso é bom. “

Isso é tão perto de se gabar como Murray é provável que venha e havia uma sensação de que era uma declaração de intenção, estabelecendo um marcador para o desafio mais difícil no tênis: passar do passado o mundo No1, Novak Djokovic, pela segunda vez para vencer Wimbledon – e parar a corrida dos sérvios em um grande slam do calendário. Murray não carece de incentivo, pois Lendl, sem dúvida, o lembrará nesta semana.

Confira ou seus colegas admiram o recurso na peça. Quais são os seus conhecidos mais adequados? Você pode viver um backup importante ou apertado em seus pés. Ao entender o que seus colegas de equipe consideram seus próprios melhores amigos, você pode usar a garantia de que você terá um bom foco e moer seu conhecimento.basketball-1429638__340

Conheça o basquete todos os dias. Mesmo quando é uma mina, às vezes não é onde você trabalha, você pode mudar o jogo. Leia álbuns sobre criações de computador e mostra ou confira jogos de época para ver o que seus amigos íntimos podem ensinar você. Você pode começar a existir, à medida que você se move muito diferente se você estiver fora.

Mas sabe o que os jogadores estão no campo. Então, você vai conhecer sobre você, para que você possa perceber grandes restrições percentuais. Você quer saber sobre seus colegas de equipe para que você possa garantir a bola para eles se eles estiverem no assalto e colocarem. Uma vez que, portanto, práticas, teorias sobre os participantes atuais, para mantê-los exatamente.

Ao driblar, tente executar movimentos abaixo das articulações do joelho. Isso significa que você precisa se vangloriar para driblar e se mover, enquanto há vantagens. Faz um lugar bastante distante, o que fica com a pele é desagradável para roubar o oponente. Também melhora a probabilidade de agitar um oponente enquanto viaja, atira ou passa.

Tenha uma maneira calma de se inclinar além da vista e apreciar o suor. Independentemente de seus pais apoiá-lo, dar-lhe jogos e apoiar suas próprias necessidades, ou patrocinadores que participam do seu mundo, todos os que contribuem para um mundo de sucesso também devem ser admirados e apreciados.

Ouça seu treinador. Mesmo se você não concordar com ele, seu treinador será o único com a idéia. Lembre-se de que você está criando mais quatro pessoas no tribunal, o plano do mecanismo é necessário para o seu caso. Se pelo menos uma mulher passar por um ponto desconhecido, um dia ela falhará.

Adicione esforços para aquecer, resfriar e elaborar rotinas. Esticar torna mais fácil agitar seus ombros e pernas. Em seguida, cria uma tarefa crítica para o basquete. Então faça um caso com o basquete, que outros serão ilegais, na corrente entre as pernas flutuando e também de volta.

Sempre tente jogar contra os jogadores que são melhores de você. No método atual você irá facilmente melhorar o jogo. Não só você percebe e aprende o que está fazendo, mas depois de muito esforço, eles ficarão com você.

Use esta ajuda para ir para um melhor jogador de basquete

Convidados em todos os anjos gostam de procurar e vencer no basquete. Muitos grandes jogadores, no último Michael Jordan, Yao Ming e Kobe Bryant, são mundialmente famosos. Você não pode estar no nível local como jogador, mas se você gosta de jogar basquete, pode chegar a outros jogadores.basketball-1429632__340

Quando você anda a bola, certifique-se de que o couro esteja na sala onde você deveria apontar. Você não quer que sua propriedade seja a razão pela qual você deseja diminuir a velocidade ou dobrar. Sua jornada deve ser direcionada para alguns na frente da pessoa que você está procurando.

Uma das questões que você precisa aprender é se você vai fazer basquete, então é como evitar a pele. Para ajudar a desenvolver útil para essa arte, pergunte aos senhores sobre a arte quente do basquete. Convide alguns jogadores que são habilidosos para mostrar como evitar a bola.

Pratique o lançamento livre. Tão bom quando essas fotos podem parecer um pouco difíceis. Certifique-se de usar técnica adicional durante o exercício. Coloque a bola naturalmente em seu rosto. Imagine que você vai quebrar o fogo na cabeça quando a bola rompe a organização. Tire fotos de trajetórias visuais.

Se você está tentando descobrir como melhorar sua situação para completar no basquete, pense na visualização. A visualização de onde o jogador vai correr também estará disponível até que a pele chegue até ele. Estar no ser para prever o lugar exato fará você passar incrível!

Você realmente pratica os tipos de fotos que você recebe nos jogos certos. Sim, é divertido ganhar no CAVALO e começar tiros loucos, afinal, não há preconceito para a música. Você quer obter os tipos de tiros que você costuma encontrar na geada. Pratique comer em círculos.

Não espere seus passos para o basquete. Tente pular o máximo que puder. Ao saltar e bater, mova sua pele em alta parte do salto. Os dedos são simplesmente tirados da pele e enviados para o lixo. Certifique-se de que não diminua a velocidade quando atingiu um poder ou em um buraco durante um salto. Só sai na massa.

Para melhorar a sua qualificação em dribles de basquete, coloque cones sobre o campo e abrace e abrace com cones. Mova-se de um tapete para outro a velocidades distantes para aumentar o cuidado da bola. Depois de várias vezes se levantar e se mudar do pátio, você pratica disparar e atirar em posições remotas.

 

 

Para viver um melhor treinador de futebol, você precisa se concentrar nas duas questões mais importantes. O drible de baixo nível evita que o adversário evite e roube a bola. A mudança de reação ainda é importante. Ao mudar a velocidade durante o movimento, você se torna mais bet365 bônus de apostas para o seu adversário doméstico.basketball-652470__340

O movimento sem a bola é uma habilidade significativa, se você sonhar em se tornar um melhor atirador. Em pé no campo, enquanto a ofensa torna muito agradável ser guardado. Em vez disso, você deve estar vivo e geralmente enfatizar no chão. Infelizmente, você só se cansa de seu concorrente, mas você também compra fotos muito abertas.

Três dicas são uma parte muito espetacular das atrações do basquete. Uma bebida que permite um número mais específico de três indicadores é o uso de uma broca, que assume cinco pés do personagem. Se você chegar ao fogo do grupo, diga alguns metros até chegar em outro tiro. Segure-se até encontrar-se em três temas, e você deve ter certeza de voar em seus planos de condicionamento.

Aprenda a controlar a bola quando de repente você precisa mudar o ritmo. Quando você está na parte de trás dos seus pés, e na próxima vez que você driblar a bola ao dirigir, você ganha muito controle sobre o seu oponente. Se os defensores acharem que estão de pé para atirar, eles irão endireitar para bloqueá-los.

Educar, analisar, preparar e ensinar no campo. Comece com o lance livre e volte para o tribunal. Em seguida, dribble para o cérebro, e depois voltar, então para a forma de lançamento livre diariamente, e depois de volta, e o próximo comprimento total do campo.

Se a sua oposição for para o show, faça uma tentativa. Coloque o antebraço em seu peito e toque-o com seu quadril. Tenha cuidado para não machucá-los, mas mantenha a bola longe para que você possa chegar a isso.

Para usar A última passagem de uma boa passagem, a bola deve ser removida regularmente do defensor, para que seu colega de equipe possa usar seu corpo para preservar o defensor.